Cão namoro

Namoro de cães. O objetivo do projeto Namoro de Cães é simples: Ajudar aos donos de cães de qualquer raça encontrar um par para seu amigo fiel. ... Pode-se dizer até que é complicado de encontrar um cão da mesma raça que o seu e que esteja procurando também um par para procriação em um parque ou passeando na rua. Aqui tudo isso fica ... Nós, amantes de cães, somos uma raça especial, e nem todos podem lidar com nosso amor por todas as coisas caninas. Aqui estão algumas dicas de namoro para os amantes do cão que irão ajudá-lo a encontrar o ser humano certo para compartilhar seu amor com filhote de cachorro. Pet Cão Agencia de Namoro para Cães; Pagina destinada para pessoas que procuram cachorros para cruzar e não acham o mesmo da especie e para doações (1) Pagina destinada para pessoas que procuram cachorros para cruzar e não acham o da mesma Raça! 27/08/2013 . Boa Tarde , schnauzer macho disponível para cruzar. Coragem, o Cão Covarde conta a história de Coragem, um cachorro facilmente assustado que vive em uma fazenda com Muriel e Eustácio Bagge, na cidade fictícia de Lugar Nenhum, no Kansas. Abandonado quando filhote, Coragem foi encontrado em um beco por Muriel Bagge, uma mulher escocesa de natureza doce e seu marido Eustácio, um fazendeiro mal ... cão cão ajuda a baixar colesterol cão ajuda crianças autistas cão ajuda crianças com hiperactividade cão aumenta possibilidades de namoro cão baixa a tensão arterial cão combate a depressão cão detecta quebras de açucar no sangue cão detecta tumores cão provoca menos alergias Ter cão faz bem à saúde ter um cão. Seu animal de estimação está sem namorada? Seu pet anda carente? Sua cadela suspira de amor? Eis mais um serviço gratuito para a comunidade Sampa Online.

Minha namorada disse que não sabe se nós somos o que ela quer de verdade

2020.07.05 08:08 unbut Minha namorada disse que não sabe se nós somos o que ela quer de verdade

Sei que no momento não faltam tragédias nesse sub com traumas e problemas financeiros, mas não tenho muito onde desabafar e acho que só precisava verbalizar o que tô pensando pra enxergar as coisas com mais clareza. De qualquer forma obrigado por ler.
Estamos namorando a um ano e já passamos pelo inferno algumas vezes. Sempre fomos muito amigos e tudo estava indo de um jeito perfeito apesar de diversas dificuldades que cada um de nós estávamos passando.
Então do nada, depois de uma visita ela invocou o cão e se começou a se irritar comigo pelas coisas mais supérfluas. Drama vai, drama vem, eu resolvo ir embora e beleza. Damos um tempo de conversa e ela disse que precisava desabafar com uma amiga e etc... Normal até aqui. Ela volta e resolve que podemos conversar. Resumindo todo o drama, foram reveladas três coisas: Ela não sabe se nosso namoro é o que ela quer de verdade. O fato de eu estar perto dela a deixa irritada simplesmente pela presença. Não tem mais os sentimentos que antes tinha sobre mim. Ok eu entendo que o desgaste é natural em todo o relacionamento e que as coisas nunca ficam como eram pra sempre mas mesmo assim, ela simplesmente cansar da minha presença foi um choque meio grande na hora. Eu não sei muito o que eu fiz que causou isso, sempre me esforcei a um ponto até cômico da coisa, lendo blogs de relacionamento sobre como agradar e tudo mais. É triste ver uma história bonita acompanhando o ritmo monótono das coisas e afundando igual um navio, pedaço por pedaço até desaparecer por completo. Eu amo ela e tudo mais mas não vou forçar ninguém a ficar em um relacionamento onde apesar de ter amor não tem uma vontade séria de ficar juntos e sabendo que minha presença deixa ela irritada.
Sei nem porque eu tô escrevendo isso mas sei lá, na falta de opções qualquer coisa serve. O que eu poderia fazer ? É melhor só acompanhar o naufrágio ou tentar salvar o que resta e ver se ainda conseguimos alguma coisa?
submitted by unbut to desabafos [link] [comments]


2020.06.26 22:46 le4ndrade DATE RUIM

Olá Luba, gatas, papelões, editores, possível convidados e quem está a ler! Minha história começa no incrível ano de 2017! Recém solteira depois de 3 anos de namoro, lá vou eu toda pomposa para o tal Tinder, fiz minha continha, dei uns match tranquilo. Até que comecei a trocar idéia com uma cara que morava em uma cidade do lado, conversa vai, conversa vem pelo zapstoze e decidimos marcar um encontro! Sim (não deveria, mas...) Beleza, quando eu vi o cara pessoalmente eu já queria sair correndo, PORQUE quando estávamos conversando ele me mandou áudios com uma voz super grossa, fotos com colegas e tals (só fui prestar atenção depois do encontro em que TODAS as fotos ele estava sentado!!) quando eu vi o cara ele era menor que eu e eu só tenho 1,59, o cara parecia uma criança, com uma voz fina(wtf!!) sei lá, deve ter pedido pra outra pessoa mandar o áudio, massss né fui no encontro mesmo assim, a gnt foi em um bar, e ele não me deixava falar, ele só falava dele, do cão dele, da mãe dele, da casa dele, do carro dele e etc... eu já no desespero de MEU DEUS QUERO SAIR DAQUI!! Fui no banheiro e pedi pra uma amiga me ligar e me salvar, ok! Mas o fdp não me deixava ir embora, ele nunca parava de falar, eu toda atriz no telefone no desespero de sair dali e ele não parava de falar! Eu simplesmente me levantei e sai vazada, sem condição! (Definitivamente meu primeiro enuncio encontro pelo tinder!) Bjooo Lubs <3
submitted by le4ndrade to TurmaFeira [link] [comments]


2019.07.07 23:07 almofarizdosombra Feedback sobre texto

Nos últimos tempos, tenho andado a escrever uma pequena história e gostava de ter algum feedback. Já mostrei a alguns amigos, mas queria obter outro tipo de feedback menos parcial. O objetivo não é necessariamente publicar, mas também melhorar e aprender algumas coisas. Deixo aqui os primeiros três capitulos. É um romance dramático. Desde já obrigado a quem tirar um pouco do seu tempo para ler. Qualquer tipo de feedback é apreciado.

I
Sempre Bem
Sinto o seu cabelo suave enquanto lhe acaricio a cara lisa e macia. E linda. Muito linda. Aqueles cabelos sempre foram a minha perdição. Pretos, encaracolados, macios e cuidadosamente bem tratados. Mas não se pense que sou fraco, afinal até os homens mais fortes têm fraquezas. Vide o exemplo do Super Homem, individuo possuidor de uma super força, uma super velocidade, invulnerável até à mais poderosa bomba nuclear. Exceto à kryptonite. Com as devidas diferenças, eu acredito que sou um Super Homem. E aqueles cabelos são a minha kryptonite.
Ela agarra-me a mão como ninguém sabe agarrar. E mesmo que soubesse, ninguém era capaz de o fazer como ela que emprega toda a sua dedicação, emoção e amor naquele gesto. Amor. Será que ela me ama? Será que eu a amo?
Aproximo-me até estarmos quase colados. Ela está estranhamente calma. Eu estou estranhamente calmo. É como se já soubéssemos o que vai acontecer. Na verdade, não era difícil de advinhar. Há coisas na vida que são inevitáveis como o céu ser azul, depois de sábado ser domingo ou a morte. Mas mesmo nas inevitabilidades, a vida consegue ser imprevisivel. Peguemos no exemplo da morte: toda a gente sabe que vai morrer, mas não sabe quando, como, onde nem porquê. Até há quem já esteja morto e ainda não saiba. Mas eu não gosto de pensar na morte. Eu, qual Super Homem, estou sempre bem.
Os nossos lábios tocam-se ou pelo menos eu acho que sim, mas não tenho a certeza. Não tenho a certeza porque não sinto. Nada. Todo aquele momento inevitável que era suposto ser o pináculo da nossa relação até então, tantos rios que fizemos para desaguar naquele mar e agora estou adormecido. Vem-me à cabeça Let It Happen de Tame Impala.
It's always around me, all this noise, butNot really as loud as the voice saying"Let it happen, let it happen (It's gonna feel so good)Just let it happen, let it happen"
All this running aroundTrying to cover my shadowAn ocean growing insideAll the others seem shallowAll this running aroundBearing down on my shouldersI can hear an alarmMust be morning
É mesmo de manhã. Pego no telemóvel para ver as horas: 7:30. Foda-se, já estou atrasado. Procedo à minha rotina matinal: desligo o alarme; levanto-me da cama; ligo a torneira para aquecer a água; vou buscar a toalha e a roupa interior; sento-me na sanita a pensar na vida enquanto espero que a água aqueça; tomo banho; volto ao quarto para me vestir; como o pão com manteiga e bebo o café que a minha magnífica mãe pôs na secretária enquanto estava no banho; arrumo o PC e o carregador na mochila; ponho os headphones e ligo o Spotify. Tudo isto em meia hora. Não sei se é rápido ou lento, mas já sigo esta rotina há tanto tempo que o faço inconscientemente.
No caminho até ao autocarro, cruzo-me sempre com quatro cães. O primeiro é pequeno e peludo e traz consigo uma certa inocência e fragilidade; o segundo é já bem mais forte e imponente, mas muito calmo e pacífico. Acho que nunca o vi a ladrar ou sequer agitado o que não é muito normal para um cão daquela envergadura; o terceiro é a personificação do ditado “cão que ladra, não morde”; por último, mas não o menos importante, um pouco mais distante dos outros três, está o meu favorito: um pastor alemão de médio porte, tristonho, solitário e carente. Não sei o que se passa com ele, mas, seja a que hora for, está sempre deitado no chão no mesmo cantinho a olhar para a pequena porta gradeada à sua frente, esperando uma alma caridosa que passe para lhe dar o carinho que ele necessita. E eu bem tento, mas ele não me deixa. É bem jogado, eu não sou de confiança. Dejá vu. Tenho tanta pena dele que até já pensei em raptá-lo para lhe dar uma casa em que ele seja amado. Até comentei isso com ela.
Nós falamos tanto. Não me lembro da última semana que passei sem falar com ela, seja por mensagens ou (o meu favorito) pessoalmente. Por vezes estou eu perdido nos meus pensamentos como muitas vezes acontece e dou por mim a pegar no telemóvel e mandar-lhe uma mensagem. Falamos da vida, da morte, do sol, da chuva, do ontem, do amanhã e de cães. Ela tem uma cadela linda. Gosto tanto dela que é o meu wallpaper do telemóvel.
Já cheguei e nem reparei. Faço isto tantas vezes que já é automático. Instantâneo. Às vezes gostava que não fosse assim, que tomasse mais atenção ao que me rodeia, que aproveitasse mais os momentos, mais lentamente. Na verdade, neste caminho rotineiro, só há duas coisas às quais presto atenção e vejo com olhos de ver: cães e mulheres. Os cães iluminam o meu dia e aquecem o meu coração de tão fofos e inocentes que são. As mulheres fazem-me viajar. Por cada uma que passo, reparo nos seus traços, na sua postura, no seu olhar e imagino que aquela pode ser o amor da minha vida. Mas não é. Nunca é. E ainda bem para elas, certamente estão melhores sem mim. Dejá vu.
Chego ao portão e vou buscar o telemóvel para ver qual é a sala. Tenho uma mensagem do Diogo. «Não vens à avaliação?». Foda-se, esqueci-me. Não faz mal, eu safo-me, estou sempre bem.
II
Música Fria
“Isola-se a incógnita no primeiro membro e passa-se tudo o resto para o segundo membro com a operação inversa”.
Olham todos para mim com raiva e inveja. Outra vez.
“Certo, mais uma vez, mas na próxima não quero que sejas tu. Quero ouvir os outros”.
Eu não pedi isto. Eu não tenho culpa. Parem de olhar assim para mim. Enfio a cabeça no caderno e tento afastar os olhares, a inveja e a raiva da minha cabeça. Foca-te. Pensa em momentos melhores. Respira. Quem me dera que a Filipa gostasse de mim. Não, é impossível. De todos os pretendentes, nunca me iria escolher. Quando tens pretendentes muito mais fortes, confiantes e experientes, porquê escolher o mais fraco? Para não falar da beleza dos candidatos que é um fator muito relevante nestas discussões. Aí a diferença é abismal. A única vantagem que tenho é que somos amigos, mas a amizade não conta muito nestas coisas.
Dou por mim a resolver o resto dos exercícios. Já é automático. Instantâneo. Para mim, a matemática corre-me nas veias. Quem me dera que fosse assim nos outros aspetos da vida. Quem me dera que todos gostassem de mim. O meu sonho é que um dia toda a gente goste de mim. Vai ser tão fácil viver sem os olhares de julgamento, a inveja, o ódio.
Levantam-se todos, é hora de intervalo. Dez minutos a respirar ar fresco enquanto dou voltas à escola. Apesar de tudo, uma pessoa tem que se manter em forma. Se passo o dia numa sala e as aulas de educação física são o que são, como é que é suposto manter a forma física? Além disso, não tenho mais nada de interessante para fazer. Os temas de conversa são aborrecidos, não aprendo nada. E se não estou a aprender ou a evoluir é uma perda de tempo. Encontro a Filipa ao voltar para a sala. “Vais ficar hoje?”. Hoje é a reunião dos pais e normalmente a turma toda fica lá fora à espera deles. É melhor que ficar em casa sozinho com fome à espera que a tua mãe volte para te fazer o jantar. Assim pelo menos posso comprar um Snickers na máquina para enganar a fome. “Não sei.”. “Fica. O que é que vais fazer em casa sozinho?”. Eu já sabia que ia ficar. Estava só a fazer um teste para ver se ela se importava.
As aulas da tarde são sempre a mesma coisa. O que é habitualmente uma turma irrequieta, está agora apática.
“Dom João quarto casa com Luísa de Gusmão a 12 de janeiro de 1633”.
Quem me dera viver nesta época. Era tudo tão mais fácil. Evitava-se todo este jogo para descobrir se aquele era realmente o amor da tua vida, se vale a pena continuar, se vale a pena tentar ou se o amor da tua vida existe sequer. Simplesmente combinavas com outra pessoa que iam ser o amor das vossas vidas. Dava jeito a toda a gente. Evitava-se todo o tipo de confusões, dramas e lamúrias. Há quem diga que isso é que traz a magia às coisas. Eu digo que é uma merda. No modelo antigo, pessoas como eu podiam ser felizes. Assim, a possibilidade é bastante baixa para não dizer nula.
“Qual é a tua música favorita?”, pergunta-me a Filipa enquanto vejo a mãe a passar.
“Não gosto de música”.
“O quê?! Nunca conheci ninguém que não gostasse de música. É impossível. Toda a gente gosta de música.”.
“Eu não gosto”. Desta vez não estava só a tentar ganhar a atenção dela, é mesmo verdade, não gosto de música.
“Vou-te mostrar uma música.”. Olha para o telemóvel e põe uma música. Até não é má.
“É uma música fria”.
Ri-se. “És estranho.”. Diz isto enquanto me olha nos olhos. “Olha quero pedir-te um favor.”.
“Diz”.
“Ando a ter algumas dificuldades com matemática e pensei que tu me podias ajudar. Podíamos aproveitar este tempo e tu vinhas a minha casa fazer os TPC’s comigo. Que achas?”.
Ela não tem dificuldades a matemática. Pelo menos nunca aparentou ter até agora. Ou será que tem? As aparências iludem. “Pode ser”.
Sorri. “Vamos então.”.
É a primeira vez que alguém me convida para a sua casa. Não sei o que esperar, mas vai ter que ser rápido senão a minha mãe preocupa-se. Provavelmente consigo fazer aquilo tudo em dez minutos sem problema.
Afinal é isto. Mesmo que me tivessem dito que ia ser assim, que era disto que devia estar à espera eu não acreditava. Olho para o meu lado esquerdo e vejo a Filipa um bocado abatida. Compreensível. Se para mim foi anticlimático, imagino como terá sido para o outro lado. Tenho que dizer alguma coisa para tentar mudar este momento.
“Gostei da música que me mostraste. Põe outra vez.”. Vejo-a levantar-se, pegar no telemóvel e pôr a música. Acho que resultou. Pelo menos para mim o ambiente está melhor.
III
Tem de Ser
Estico-me para chegar ao telemóvel. “Posso meter uma música?”. Incrível como passados estes anos todos ainda continuo a ter os mesmos hábitos.
“Claro.”. A Sofia olha para mim como se aquele fosse o melhor momento da sua vida e eu fosse o principal responsável por isso. Chego-me perto para retribuir. Beijo-a ao som da Musica Fria. É um bom momento. Por alguns instantes, engana-me. Mas não é ela.
Volto ao telemóvel e abro as mensagens. Já não lhe mando uma mensagem há muito tempo. «Olá». Ela já sabe como isto funciona. Daqui a umas horas, vai-me responder e vamos falar da vida, da morte, do sol, da chuva, do ontem, do amanhã e de cães. Talvez até tenha sorte e receba alguns vídeos da cadela dela.
“Na quarta saio mais cedo. Podias vir aqui.”. A Sofia quer demasiado. É sempre aqui que as coisas começam a descambar. A minha vida amorosa é um ciclo vicioso. Começa sempre no verão e com ele vem uma sensação escaldante, uma energia renovada, a vontade de fazer mais e melhor a cada dia que passa. É por esta fase que ainda não desisti. É por isto que quase vale a pena. Sorrateiro, mas sem piedade, chega o outono. As folhas verdes e viçosas que antes emanavam esperança, estão agora castanhas e cansadas espalhadas pelo chão. É aqui que percebo mais uma vez que ainda não é esta. Não é ela. Aquilo que fazias no verão já não o consegues fazer. É demasiado frio. Agasalho-me para me sentir um pouco mais quente e preparar o inverno. Chega o inverno rigoroso. Todos os anos chega de rompante, sem avisar, sem dó nem piedade. Deixa-me a tremer de frio. Já não faço nada do que fazia no verão, só me apetece ficar em casa à espera que passe a tempestade. Lentamente, chega a primavera. Sinto um cheiro a ilusão no ar, há uma esperança renovada, uma certa vontade de voltar a repetir tudo à espera que desta vez o resultado seja diferente.
Repetir a mesma coisa vezes sem conta à espera de um resultado diferente: a definição de loucura. Todos os génios têm um pouco de loucura e eu, como génio que sou, não fujo à regra. Como génio a minha primeira invenção será um sistema de emparelhamento de casais. Nada dessas aplicações de encontros que há por aí. Nada disso. O meu sistema vai oferecer uma probabilidade de 99,9% dos participantes encontrarem o amor da sua vida. Para isso, os candidatos terão que passar por várias relações com término definido, a fim do algoritmo estudar as suas reações nesse espaço de tempo e também ao término inesperado da relação. Ah sim, esqueci-me de dizer que nenhum deles vai saber quando a relação acaba, isto para fazer com as reações sejam genuínas, com o objetivo de obter dados com a maior credibilidade possível. Também não vão saber quantas relações terão que passar até atingir o tão esperado amor da sua vida ou quanto tempo isso vai demorar. Agora que penso, se calhar este sistema já existe. Se calhar eu estou neste sistema. Se calhar estamos todos neste sistema. Se estivermos mesmo, eu sou a anomalia estatística. O 0,1%. A margem de erro. Não se pode ter sorte em tudo.
“Claro, achas que não ia aproveitar mais uma oportunidade para estar contigo?”. Tretas. Mentiras que eu repito na minha cabeça para me fazer acreditar que é mesmo verdade quando já sei o desfecho desta história.
Ah!, aquela última semana de verão. Acho que desta vez vou já fechar-me em casa no outono. Parece-me que este vai ser rigoroso.
Vejo-a passar no corredor. Ela repara em mim e vem dar-me um abraço. Adoro estes abraços. Ela abraça-me como ninguém sabe abraçar. E mesmo que soubesse, ninguém era capaz de o fazer como ela que emprega toda a sua dedicação, emoção e amor naquele gesto. Amor. Será que ela me ama? Será que eu a amo?
“Estás bem?”.
“Estou sempre bem, já sabes.”.
Vou ao bolso e tiro aquelas bolachas que ela gosta. Dou-lhe uma e começo a comer a outra. Adoro ver aquele sorriso que ela faz quando lhe dou a bolacha. É como se soubesse o que aquele gesto significa para mim.
“Não pareces bem.”.
Ela conhece-me demasiado bem. Demasiado até para o seu próprio bem.
“Mas estou, acredita. E tu?”.
“Já estou melhor. Um dia de cada vez.”.
Fico triste que ela não consiga ser 100% feliz. Se há pessoa que o merece é ela. Gostava de fazer mais por ela, mas não posso. Não consigo. Dou-lhe um beijo na testa e sigo para a aula.
«Hoje vou fazer aquela massa que tu gostas <3». A Sofia faz questão que eu não me esqueça dos nossos compromissos. Olho lá para fora e sinto o outono a chegar. Há uma certa beleza e tranquilidade nesta parte. Apesar de saberes que vêm aí tempos mais frios, ficas de certa forma contente porque tens a consciência do que está a acontecer. Assim, evitas ser apanhado de surpresa e, de repente, ficas sem tempo para te agasalhar. E tu não queres isso. Não queres, porque é assim que ficas doente.
Estou cá fora a fumar um cigarro enquanto olho para a porta. Porque é que estou a fumar? Eu só fumo quando estou stressado. Ou será que isso é uma mentira que eu repito para mim mesmo até acreditar, como tantas outras? Mas esta tenho quase a certeza que é mesmo verdade. Eu passo meses sem fumar até que um dia decido fumar um cigarro. Nestas fases nunca fumo mais do que um maço. Eu nem me apercebo quando elas começam porque não é sempre no outono. É como se o meu corpo dissesse que precisa de nicotina e eu lhe desse o que ele quer. Como muitas coisas na minha vida, já é automático. Instantâneo. Lucky Strike. Reza a lenda que tem este nome, porque, antes da marijuana ser ilegal, alguns maços continham um cigarro de marijuana como bonus.
Já chega. Pára e vai fazer aquilo que vieste aqui fazer. Toco à campainha. Se demorar muito, vou embora. Está calado, faz-te homem. Tem de ser. Há coisas na vida que tem mesmo de ser. É como se costuma dizer: o que tem de ser, tem muita força. Tanta força que me consegue empurrar escada acima, até ao quinto direito, para fazer aquilo que eu não quero fazer. Mas tem de ser.
Recebe-me com aquele sorriso que fazia derreter o coração de muitos. És tão boa para mim, Sofia. Foste tão boa para mim, Sofia.
Oh, I have been wondering where I have been ponderingWhere I've been lately is no concern of yoursWho's been touching my skinWho have I been lettingShy and tired-eyed am I today
Sometimes I sit, sometimes I stareSometimes they look and sometimes I don't careRarely I weep, sometimes I mustI'm wounded by dust
Nada dói mais do que o som duma porta a fechar. O impacto foi tão forte que caí para trás. Fico sentado encostado à parede a olhar para aquela porta que se acabou de fechar. Mais uma. Passa mais uma. Eu não quero saber, podes olhar. Sim, estou aqui no chão a chorar enquanto olho para a porta da mulher que acabei de rejeitar. Algum problema? O único problema aqui é tu não seres ela. Quem me dera que fosses. “É ela, não é?! Eu já sabia!”. Ela não te diz respeito, por isso, quando falares dela, falas com respeito. Era o que devia ter dito, mas eu sou fraco. Nestas questões, sou fraquíssimo. Mas se até o Super Homem tem uma fraqueza, eu também posso ter. No entanto, o que é o Super Homem sem o amor? Podes ser o imperador do mundo inteiro, da galáxia inteira, mas sem amor não és homem nenhum, quanto mais Super Homem.
E se eu me atirasse daqui? Será que morria? Se eu morresse, ninguém ia querer saber. Só ela. E mesmo ela ia ficar triste inicialmente, mas depois ia passar. Até é melhor para ela, evita-se a inevitabilidade a que todas as minhas relações se destinam: fracasso. Todas as amizades, todos os namoros acabam por dar mal de uma maneira ou outra e o pior é que sugo sempre um bocado da outra pessoa comigo. Prefiro não estar cá para ver isso acontecer com ela. Até agora pensei sempre na razão de eu ter tanto azar, afinal eu sou boa pessoa. Agora percebi finalmente. Só há uma possibilidade, um denominador comum, uma pessoa em falta: eu.
Chegou a hora de eliminar os denominadores, mas antes disso tenho que lhe deixar uma mensagem para ela saber o quão boa foi para mim. Desculpa.
submitted by almofarizdosombra to portugal [link] [comments]


2016.01.09 00:04 ThrowawayDesabafo Desabafo

Olá. Sou um redditor mais ou menos ativo no sub, e preciso mesmo de desabafar sobre isto. Sei que há subs indicados para isto, mas são em inglês e não tenho paciência para escrever nessa língua.
Sou universitário e estudo perto de casa, pelo que não precisei (feliz ou infelizmente) de ir para um sítio distante ao entrar no Ensino Superior. Toda a minha vida, de uma forma ou outra, tive repressão por parte de um dos meus progenitores (sendo que o outro não se interessa muito e "deixa andar"). Passei verões fechado em casa enquanto via os meus amigos jogar na rua, e se fosse apanhado à janela era reprimido. Cresci a ver a minha irmã mais velha (diferença de idades a rondar os dois dígitos) ser tratada pior por contrariar de outras formas, com porrada e por vezes de cinto. Apesar de ser uma pessoa preocupada, de certa forma, mantém uma ditadura. A minha irmã, há uns anos, saiu de casa devido a uma discussão acesa precisamente por causa da ditadura, e eu estou prestes a seguir pelo mesmo caminho, mas ainda tenho 1 ano e meio até acabar o curso e não tenho autonomia nem segurança para fugir disto. Ainda hoje fui agredido por uma merda estúpida (lábio inchado amanhã é quase certo), e qualquer coisinha serve para explodir e culpar o filho pelos problemas na vida. Somos de classe média e nem estamos mal, mas a obsessão pelo trabalho e o stress do mesmo são o que mais potencia isto tudo. Desde um certo acontecimento na minha adolescência que tive uma depressão, que apenas há pouco tempo consegui começar a combater, mas que por causa desse mesmo progenitor não é curada de vez. E hoje estou praticamente a explodir. Já fui acompanhado em psicólogos, mas não vale a pena, quando não consigo cortar o meu maior mal. Já tentei, mas em vão. Eu não sou ouvido. Não trabalho ("Com a tua idade já fazia tanto!"). Não sei o que é a vida ("Se não fosse eu, eras um monte de merda!"). Não vou ser ninguém ("Vais ser um desgraçado!"). São algumas das coisas que ouço várias vezes. Tento ignorar, mas é impossível quando se ouve de uma das pessoas que nos devia amar. Sei lá quanta merda já perdi por causa disto. Namoros, experiências, saídas... Sinto-me um cão esganado e acorrentado, de quem o dono não se importa. Não consigo sair disto. Não consigo ver nenhuma luz.
EDIT: muitos sugeriram ir morar com a minha irmã... É bastante complicado. Mora num T2 pequeno com o marido e o filho, pequeno. Não consegue ajudar-me nesse sentido. Estou a pensar fazer Erasmus no próximo ano (um semestre ou o ano inteiro, não sei), para poder ficar longe daqui. Assim, quando voltar deverei estar a acabar o curso e a fazer a tese de mestrado, que me poderá aproveitar a sugestão de trabalhar em part-time (de preferência noutra cidade também).
submitted by ThrowawayDesabafo to portugal [link] [comments]


2015.12.31 00:24 amici_ursi Subreddit Stats: portugal top posts from 2014-12-29 to 2015-12-28 16:18 PDT

Period: 364.24 days
Submissions Comments
Total 1000 44523
Rate (per day) 2.75 121.66
Unique Redditors 425 2952
Combined Score 66627 165419

Top Submitters' Top Submissions

  1. 2475 pts, 25 submissions: u/Vasco_da_Gamba
    1. Não há nada mais português do que o Desenrascanço (328 pts, 60 comments)
    2. [NSFW] Dizem que a Sara Sampaio tem o peito pequeno. Esta imagem diz o contrário. (319 pts, 67 comments)
    3. Darth à cão (138 pts, 26 comments)
    4. Esperemos que nenhum refugiado seja enviado para Santiago do Cacém (128 pts, 47 comments)
    5. 760? Vai mas è pro caralhinho (120 pts, 20 comments)
    6. Para vos ajudar a refletir (117 pts, 25 comments)
    7. Castelo dos Mouros hoje 14 Novembro.Sintra,Portugal (117 pts, 37 comments)
    8. António Galvão,repórter de imagem da TVI, a ser ajudado por refugiados após carga de gás pimenta da polícia húngara. (108 pts, 53 comments)
    9. Jogo da colher nas bancadas do Vilafranquense-Sporting (91 pts, 10 comments)
    10. De Porcalhota para a Amadora (89 pts, 34 comments)
  2. 1571 pts, 21 submissions: u/Morpheuspt
    1. Um em cada três fumadores é imortal. (192 pts, 17 comments)
    2. Ide votar, sff. (181 pts, 173 comments)
    3. CAMPEÕES CARALHO!!!!! (161 pts, 21 comments)
    4. Telma Monteiro campeã da Europa de Judo, pela 5ª vez. (112 pts, 32 comments)
    5. /PORTUGALCARALHO declara guerra a /epana (91 pts, 34 comments)
    6. Ainda não saiu a noticia, mas as Linhas do Douro, Norte, Oeste, Sintra e Cascais já estão disponíveis no Google Street View (66 pts, 10 comments)
    7. Há quatro anos, isto aconteceu. (65 pts, 11 comments)
    8. Antes do Steve Harvey fazer merda, já nós tínhamos inventado o conceito de atribuir títulos à miss errada. (61 pts, 13 comments)
    9. GNR, Bitchez (60 pts, 41 comments)
    10. Ténis de mesa conquista primeiro ouro para Portugal (59 pts, 5 comments)
  3. 1220 pts, 23 submissions: u/pica_foices
    1. Eurosport garante direitos da Formula 1 em Portugal até 2018 (126 pts, 120 comments)
    2. Universidade de Coimbra cria método 10 vezes mais barato para diagnosticar cancro (90 pts, 1 comment)
    3. Banhista apanhado desprevenido pela TVI num directo (86 pts, 36 comments)
    4. Volkswagen pede desculpas a consumidores portugueses - publicidade no Expresso (66 pts, 64 comments)
    5. A carga fiscal explicada em legos, segundo o PCP (60 pts, 35 comments)
    6. Passos Coelho em 2014: "Há muitos que deveriam pagar os seus impostos e não pagam" (60 pts, 111 comments)
    7. IKEA, a arte de reinventar e vender (59 pts, 18 comments)
    8. o caso Luaty ma imprensa portuguesa: jornais (com vs sem) capitais angolanos (59 pts, 15 comments)
    9. Guimarães: Pai agredido à bastonada à frente da criança (filho) (55 pts, 192 comments)
    10. Passos Coelho de 2015 em debate com Passos Coelho de 2011 (52 pts, 20 comments)
  4. 1011 pts, 12 submissions: u/sotoon
    1. Entretanto nos tempos de salazar... (192 pts, 11 comments)
    2. Morte súbita (144 pts, 39 comments)
    3. Mudanças rápidas e sérias (94 pts, 17 comments)
    4. Como configurar um proxy (91 pts, 21 comments)
    5. CMTV mestre no clickbaiting (85 pts, 12 comments)
    6. Entretanto em Valongo... (78 pts, 21 comments)
    7. Não matem os licranços, são animais amistosos que não fazem mal a ninguém (74 pts, 48 comments)
    8. /Portugal reconhecido internacionalmente (71 pts, 14 comments)
    9. Encontrado num livro de matemática do 12º ano (54 pts, 12 comments)
    10. Árbitro confunde nome de jogador com insulto e expulsa treinador (44 pts, 21 comments)
  5. 970 pts, 16 submissions: u/otanerpt
    1. Pode não ser feriado, mas hoje comemora-se a Restauração da Independência (170 pts, 97 comments)
    2. Morreu o ator Nuno Melo (91 pts, 37 comments)
    3. Fail no Jornal da Uma "Foda-se oh Neves..." (82 pts, 30 comments)
    4. A capa do Record no dia depois da vitória do Nélson Oliveira na Vuelta e de um jogo da Seleção (69 pts, 28 comments)
    5. Ténis: João Sousa volta a fazer história, conquistando o torneio ATP de Valência! (69 pts, 18 comments)
    6. Belenenses qualifica-se para a fase de grupos da Liga Europa (59 pts, 31 comments)
    7. [Resultados] Mini-Sondagem /portugal - Eleições Legislativas (52 pts, 95 comments)
    8. Falha na TVI24: "Mas o programa está a acabar porquê?" (47 pts, 29 comments)
    9. Administrador pressiona governo: RTP 3 e RTP Memória devem passar para canal aberto (47 pts, 16 comments)
    10. Mini-Sondagem /portugal - Eleições Legislativas 2015 (46 pts, 83 comments)
  6. 968 pts, 13 submissions: u/fanboy_killer
    1. Malato, sobrevivente dos atentados de Paris (178 pts, 88 comments)
    2. Só estilo (162 pts, 37 comments)
    3. Pornhub & Portugal – Insights (sfw) (95 pts, 94 comments)
    4. Uber proibida em Portugal (88 pts, 173 comments)
    5. R.I.P. língua portuguesa (77 pts, 56 comments)
    6. Taxista involuntariamente irónico na manifestação anti-UBER (66 pts, 52 comments)
    7. Portugal nº1! Somos o país desenvolvido mais desigual do planeta! (57 pts, 38 comments)
    8. Só ficam a faltar as férias pagas (49 pts, 124 comments)
    9. Estou eu a ver o TED 2 quando de repente... (46 pts, 24 comments)
    10. 9 em cada 10 taxistas que fogem ao Fisco (40 pts, 14 comments)
  7. 868 pts, 14 submissions: u/catrapuz
    1. Fiz uma GIF com o gajo da Madeira (192 pts, 56 comments)
    2. O Vegeta a cantar o fado (89 pts, 6 comments)
    3. HEA Carolina Beatriz Ângelo foi a primeira mulher a votar em Portugal. Em 1911, só era permitido o voto aos "chefes de família que soubessem ler". Invocou em tribunal o direito de ser considerada como tal, pelo facto de ser viúva. (73 pts, 8 comments)
    4. Tou com vontade de comprar estas pantufas só para experimentar isto. (66 pts, 22 comments)
    5. Como eu vejo o /portugal das últimas horas (61 pts, 21 comments)
    6. O cenário para esta entrevista estava original (61 pts, 10 comments)
    7. Cavaco Lee (50 pts, 1 comment)
    8. A 11 de Setembro de 1985 aconteceu o pior acidente ferroviário de Portugal. Duas composições colidiram junto ao apeadeiro de Moimenta-Alcafache a cerca de 100 Km/h, com o nº total de mortos estimado em mais de 100 pessoas. (49 pts, 43 comments)
    9. [HEA]No início do sec.XX, o Leiteiro era uma profissão em Lisboa. Andava pelas ruas com as vacas ou cabras, e vendia o leite ao domicílio, tirado diretamente dos animais. (42 pts, 17 comments)
    10. O motor não pega? Um pouco de perfume é capaz de ajudar (39 pts, 9 comments)
  8. 815 pts, 14 submissions: u/ManaSyn
    1. Um pãozinho é sempre apetitoso, mas... (99 pts, 12 comments)
    2. Lembram-se da minha carrinha roubada? (83 pts, 28 comments)
    3. Estuário do Tejo, por Samantha Cristoforetti, astronauta italiana (66 pts, 2 comments)
    4. Chico esperto (62 pts, 5 comments)
    5. Portugal não consegue travar avanço da vespa-asiática (62 pts, 37 comments)
    6. Os 100 apelidos mais comuns em Portugal (registados no primeiro semestre de 2015). (61 pts, 73 comments)
    7. Há que chamar as coisas pelos nomes (59 pts, 10 comments)
    8. The Strangest, Most Eclectic, Fantastical Palace I've Ever Seen: The Pena Palace, a UNESCO World Heritage Site in Sintra, Portugal (x-post /Europe) (53 pts, 20 comments)
    9. André Carrilho vence World Press Cartoon (52 pts, 7 comments)
    10. HEA que o site de queixas electronicas do MAI tem um botão de pânico para quem estiver a fazer uma queixa às escondidas (52 pts, 12 comments)
  9. 745 pts, 6 submissions: u/tiago1500
    1. The feels (317 pts, 67 comments)
    2. ;( (145 pts, 19 comments)
    3. How Powerful is Portugal? (101 pts, 98 comments)
    4. Encontrei um livro muito interessante! (74 pts, 46 comments)
    5. Depois de ver aquela imagem do NOS Alive(x-post /adviceanimals (68 pts, 15 comments)
    6. TIL José Castelo Branco é primo do António Costa (40 pts, 20 comments)
  10. 701 pts, 10 submissions: u/No_Im_Not_High
    1. Cavaleiros que dizem joelho (144 pts, 35 comments)
    2. Vou só deixar esta imagem aqui, ok? Pronto, é tudo, continuação de bom dia. (94 pts, 7 comments)
    3. "O chefe-editor da Redditor" - é fácil ser "jornalista" no SAPO... (90 pts, 37 comments)
    4. Último esforço pelo Centro de Recuperação do Lobo Ibérico (72 pts, 42 comments)
    5. Portugal ofereceu-se para receber 5 mil refugiados. Só 50 aceitaram (64 pts, 175 comments)
    6. "José Sócrates é um preso político" (52 pts, 37 comments)
    7. Boa promoção no jumbo (50 pts, 9 comments)
    8. (Foi rápido...) Anulada sentença de 3,5 anos de prisão a Maria Lurdes Rodrigues por prevaricação (47 pts, 67 comments)
    9. Como ficaria o parlamento se os mandatos fossem distribuídos apenas pelo total de votos a nível nacional? (46 pts, 91 comments)
    10. [Não é inimigo público] Graça Castanho desiste de candidatura por assinaturas terem sido levadas pelo vento (42 pts, 13 comments)

Top Commenters

  1. u/informate (2790 pts, 928 comments)
  2. u/No_Im_Not_High (2289 pts, 424 comments)
  3. u/Morpheuspt (2120 pts, 661 comments)
  4. u/ruifon (2022 pts, 790 comments)
  5. u/raviolli_ninja (1586 pts, 204 comments)
  6. u/4thDimensi0n (1578 pts, 262 comments)
  7. u/Empirion (1446 pts, 324 comments)
  8. u/Herbacio (1435 pts, 296 comments)
  9. u/pilas2000 (1382 pts, 436 comments)
  10. u/van_Zeller (1371 pts, 249 comments)

Top Submissions

  1. Não há nada mais português do que o Desenrascanço by u/Vasco_da_Gamba (328 pts, 60 comments)
  2. [NSFW] Dizem que a Sara Sampaio tem o peito pequeno. Esta imagem diz o contrário. by u/Vasco_da_Gamba (319 pts, 67 comments)
  3. The feels by u/tiago1500 (317 pts, 67 comments)
  4. The Most Accurate Map of Portugal Ever Made by u/msixtwofive (264 pts, 55 comments)
  5. Pedido urgente de ajuda: Lisboa by deleted (256 pts, 195 comments)
  6. A capa do i de hoje. Os meus parabéns. by u/BlizzTheMighty (249 pts, 107 comments)
  7. Bom trabalho portugal! by u/xc9000 (228 pts, 82 comments)
  8. O gato Costa by u/cool_raver (213 pts, 20 comments)
  9. Campanha GNR by u/golden430 (203 pts, 53 comments)
  10. This is one of the things I look most forward to when I plan a trip to Portugal (I am from Denmark) by u/Maktone (195 pts, 55 comments)

Top Comments

  1. 185 pts: u/twistedfires's comment in Como escolher melancias?
  2. 141 pts: u/autoclismo's comment in Há padeleiros por aqui?
  3. 137 pts: u/No_Im_Not_High's comment in Hello portugal!
  4. 112 pts: u/CrazyJony's comment in Um resumo da semana que passou em Portugal
  5. 110 pts: u/autoclismo's comment in It's not our fault, really
  6. 106 pts: u/Zorthianator's comment in Does anyone know the name of this Portuguese dish and perhaps has the original recipe?
  7. 104 pts: u/Vasco_da_Gamba's comment in Namoro com a minha prima. AMA I guess..
  8. 104 pts: deleted's comment in Does anyone know the name of this Portuguese dish and perhaps has the original recipe?
  9. 102 pts: u/QuintoImperio's comment in Malato, sobrevivente dos atentados de Paris
  10. 97 pts: u/potatoschnitzle's comment in Fui agredido pela GNR, vale a pena fazer algo?
Generated with BBoe's Subreddit Stats SRS Marker: 1451341110.0
submitted by amici_ursi to subreddit_stats [link] [comments]


CÃO E GATO NAMORANDO! CACHORRO NAMORANDO GATO NAMORO DE CACHORRO Namoro dos cães O amor de um cão - YouTube Namoro de gatos - YouTube

Coragem, o Cão Covarde Wiki Namoro! Amino

  1. CÃO E GATO NAMORANDO!
  2. CACHORRO NAMORANDO GATO
  3. NAMORO DE CACHORRO
  4. Namoro dos cães
  5. O amor de um cão - YouTube
  6. Namoro de gatos - YouTube

Amor pra vida inteira entre um cachorro e um gatinho. PET THERAPY ♣ Sleep Music w/ Binaural Beats for Dogs & Cats - Sleep Disorders - 2 HOURS - Duration: 2:06:19. Musicothérapie & Relaxation ... VEJA Q SOFRIMENTO P NAMORAR MEU DEUS!!!!! Wonderful day and look jealousy with this two team dog german shepherd in khnar village II - Duration: 1:51. Gerald Pikaard 237,592 views Uma breve mensagem que demostra todo o amor que um cão tem pelo seu dono. O acasalamento dos gatos. As fêmeas começam a atrair os machos mesmo antes de estarem completamente receptivas ao coito, e podem recusar as investidas dos ga... Martha Argerich, Kissin, Levine, Pletnev Bach Concerto For 4 Pianos Bwv 1065 Verbier, July 22 2002 - Duration: 12:45. Pedro Taam Recommended for you NAMORO DE CACHORRO - Duration: 1:00. ... Como passear com seu cão que puxa durante o passeio - Bicho Sem Preguiça - Duration: 2:54. Bicho Sem Preguiça 275,507 views. 2:54.